O Comércio Exterior em tempos de Coronavírus

Em meados do mês de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o novo Coronavírus como pandemia, após mais de 115 países confirmarem casos de infecção. Diante de um cenário de incertezas, e de um mundo em transformação, fica evidente a necessidade de as empresas reinventarem as suas formas de pensar e fazer negócios.

Cada vez mais, as empresas deverão se valer da transformação digital para se aproximarem dos clientes. O cliente quer agilidade de resposta e obter as informações de produtos com um clique na web. Assim, a entrega de valor no mundo virtual tornou-se uma necessidade.

Algumas flexibilizações na parte burocrática dos processos já estão acontecendo, devido a este momento de pandemia, como, por exemplo, a não-exigência de documentos originais em meio físico na liberação das cargas no despacho aduaneiro, amparada pelo Decreto n° 10.278, de 18 de março de 2020. Além disso, o governo zerou o imposto de importação, de acordo com a Resolução nº 17 de 17 de março de 2020, para itens de combate ao Coronavirus, e facilitou a importação, permitindo que após o registro da declaração de importação, o importador poderá obter a entrega dos produtos antes da conclusão da conferencia aduaneira. Isso tudo traz mais dinamismo num setor marcado pelos desafios da burocracia.

Por outro lado, algo que não irá mudar, é a necessidade de se diferenciar e criar valor para os produtos. As empresas que se prepararem para a retomada da economia e que souberem aproveitar as oportunidades que serão criadas, adaptando-se para as mudanças que essa situação acarretará, irão se destacar no mercado global.

Fazendo um link com a mais recente postagem que fizemos no blog da Pisani , em um momento em que é permitido o trabalho home office, na maioria das organizações, já se ouve que este formato de trabalho amplia ainda mais seu conceito para o chamado “anywhere office”: atendimento ao cliente em qualquer lugar do mundo, utilizando a internet, na “palma da mão” e em qualquer horário.

Essa é uma realidade irreversível no mundo dos negócios, e em especial, nos negócios internacionais, por conta da diferença de fuso horário entre os países, velocidade dos negócios e da concorrência global.

Monique Susin Perosa

é Analista de Comércio Exterior, na Pisani Plásticos S/A. 

https://www.linkedin.com/in/monique-susin-perosa-a56b033a/

Deixe um comentário

Compartilhe este post

Share on linkedin
LinkedIn

Categorias

Posts recentes

O Comércio Exterior em tempos de Coronavírus

Em meados do mês de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o novo Coronavírus como pandemia, após mais de 115 países confirmarem casos de infecção. Diante de um cenário de incertezas, e de um mundo em transformação,

Leia mais

Vou trabalhar em home office! E agora?

A Pisani Soluções em Plástico convidou o consultor Adriano Abreu para dar dicas de como fazer do home office um ambiente eficaz. Você sabe quantos brasileiros trabalham em home office, como prática de modelo de negócio? Um levantamento divulgado em

Leia mais

Panorama da economia para 2020

O ano de 2020 já iniciou e a área comercial da Pisani Plásticos S/A está com seu planejamento estratégico desenhado com base em importantes estudos depanorama da economia brasileira e internacional. Batizado pelos especialistas do setor de “agora vai”, o

Leia mais
O Comércio Exterior em tempos de Coronavírus